fbpx
Online auction concept. Auction or judge gavel on a computer keyboard

5 motivos pelos quais Advogados devem aprender a programar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

     

Advogados, não há mais saída!

O futuro bem próximo dos Advogados estará totalmente conectado com a tecnologia. Saber programar ainda é um diferencial, mas assim como falar inglês nos dias de hoje é essencial, saber (pelo menos) o básico de programação, com certeza, se tornará também um pré-requisito.

A seguir, eu falo sobre os 5 motivos pelos quais eu acredito que os Advogados devem aprender a programar.

1. Vantagem competitiva

Saber como o código funciona e como está estruturado, permite uma melhor compreensão de como os processos são executados nas empresas e como suas soluções funcionam.

Quanto mais os Advogados entendem como o código funciona, mais valor podem oferecer aos seu clientes.

E quanto mais trabalho puderem automatizar, mais fácil se torna o fluxo do trabalho jurídico.

A tecnologia é, definitivamente, o futuro da profissão jurídica.

2. Aptidão nata

Muitas habilidades e traços do Advogado se prestam ao aprendizado do código.

Em particular, atenção aos detalhes, resolução de problemas, habilidades de pesquisa e uma carreira focada em sintaxe e estrutura criam uma boa base inicial.

Advogados trabalham horas cansativas e gerenciam enormes cargas de trabalho em prazos apertados. Como resultado, eles devem ser necessariamente disciplinados e excelentes na organização.

Essas habilidades podem ajudá-los a criar e manter um plano de estudos para aperfeiçoar e aprimorar suas habilidades de codificação, caso desejem aprendê-las.

3. Diferenciação

Mesmo sem experiência em codificação, os Advogados que fazem pseudocódigo – por meio de macros ou manipulação de dados no Excel – são cada vez mais capazes de se diferenciar criando ou liderando projetos de inovação e trabalhando em estreita colaboração com tecnólogos, programadores, etc.

Mesmo coisas simples, como a macro personalizada do Word para dividir as páginas de assinatura, podem economizar inúmeras horas quando contadas ao longo do ano.

Como a alfabetização tecnológica geral é irregular, saber ao menos um pouco, ajuda bastante.

4. Fazer diligências mais acertadas (due diligence)

Saber codificar e, em geral, como as principais tecnologias funcionam (por exemplo, OCR, nuvem, segurança cibernética, etc.) pode ajudar a analisar possíveis soluções, sejam as apresentadas internamente ou por fornecedores externos.

A tecnologia está cheia de jargões e, pior ainda, tem um histórico preocupante de exagerar e oferecer menos do que foi falado no curto prazo (por exemplo, IA e Blockchain, Smart Contracts, entre outras). Saber um pouco sobre elas também é importante nesse contexto.

Essas habilidades dão aos Advogados uma vantagem e podem permiti-los examinar o que lhe disseram, mas também, antecipar quais soluções podem existir e que são mais apropriadas do que começar a partir de uma folha em branco.

Isso será útil se você estiver comprando tecnologia em um contexto de equipe jurídica ou desenvolvendo sua própria ferramenta baseada em tecnologia.

5. Solução de problemas

A codificação envolve a solução de problemas, em particular uma técnica conhecida como dividir e conquistar.

Isso significa simplesmente dividir um problema em partes cada vez menores e trabalhar com cada um deles para encontrar soluções.

Geralmente é hiper-lógico, porque é assim que as máquinas pensam essencialmente: se isso acontecer, faça algo! É como os computadores processam as informações (isto é, lógica condicional).

Isso requer sistemas e processos de mapeamento. Essa é uma habilidade essencial, ainda que subestimada ou totalmente ausente dos Advogados, apesar de seu trabalho ser bastante processual, sejam eles litigantes ou advogados consultivos.

Ser capaz de pensar assim e facilitar discussões dessa ordem, pode ajudar a identificar e reorganizar processos para torná-los mais enxutos e eficientes, com ou sem tecnologia, dependendo de suas necessidades.

De maneira mais geral, a codificação é um conjunto complementar de habilidades para resolver problemas que aprimora a experiência existente de um Advogado nessa área.

Por onde começar?

Sugiro começar com um curso de lógica de programação.

Através deste curso, o Advogado terá contato com algoritmos e lógica. Vão ser apresentados funções básicas da programação.

É um pequeno grande passo no caminho do futuro da profissão.

Existem vários cursos de lógica, online e também presenciais. No caso deste curso especificamente, não vejo a necessidade de fazê-lo presencialmente. O mais importante é dedicar tempo no aprendizado.

Sobre o autor

Rafael Heringer é fundador e CEO na Elevia (https://elevia.com.br), plataforma de gestão de cobranças e recebimentos, exclusiva para a Advocacia 4.0.

Possui mais de 15 anos de experiência em gestão de produtos, desenvolvimento de software e marketing.

Fundou, em 2013, o Jurídico Certo, a maior plataforma de contratação e gestão de Advogados e Correspondentes do Brasil, adquirida em 2018 pelo Jusbrasil.

Também é membro fundador da AB2L, Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs.

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2019 – All Rights Reserved – PROADV by IMPACTA

Entre em contato

× Como posso te ajudar?